Para que serve o dinheiro?

Que o dinheiro não traz felicidade, já todos ouvimos. Que não precisamos dele, também. Mas para que serve o dinheiro? Vamos abstrair-nos de políticas monetárias, de bancos, de dívidas e pensar apenas para que serve uma simples moeda.

Pensa na tua profissão e naquilo que produzes. Esse produto (sejam batatas, pinturas, atendimento telefónico, etc.) será o principal bem que tens para oferecer. Supondo que é impossivel a um ser humano ou grupo de seres humanos, ter acesso aos recursos todos e produzir tudo o que para eles é necessário, isto obriga há existência de uma troca, de comércio. A não ser que haja a total ausência de propriedade, como se tentou concretizar em diversos Kibutz.

Mas supondo que a propriedade existe, e como tal eu tenho bens para a troca, coloca-se sempre a questão: quantas chamadas telefónicas eu tenho de fazer para conseguir que alguém me forneça batatas? E se eu só tiver pinturas, mas só me fizerem uma chamada telefónica em troca de batatas? Logo aqui identificamos dois problemas. Primeiro a troca de bens perecíveis ou imateriais, que afastam a possibilidade de acumulação, reduzindo também a necessidade de produção em grandes quantidades. Segundo, a impossibilidade de comparação do valor de cada recurso ou produto no seu conjunto. O dinheiro, à semelhança de várias unidades de medida, vem assim permitir a quantificação de cada produto, permitindo a sua comparabilidade e aumentando a possibilidade de eu vender o recurso ou produto que tenho em excesso a outros a quem recusaria trocas por não terem produtos do meu interesse, mas que teriam interesse no meu produto. A sua durabilidade do dinheiro permite ainda a permanência e acumulação do mesmo.

O dinheiro é assim um meio de troca que permite quantificar o resultado do produto do meu trabalho, perante qualquer outra pessoa/grupo de pessoas.

Saliente-se no entanto uma grande diferença com outras medidas métricas. Enquanto 1 kg é uma medição de quantidade fixa ( Kg de sal terá sempre a mesma quantidade de sal), 1€ pode valer quantidades diferentes ao longo do tempo consoante a vontade de quem produz e de quem adquire (1€ pode comprar hoje 1 kg de sal e amanhã 2 kg).

Alguns sites oficiais com notas interessantes sobre a história do dinheiro:

Resumindo: o dinheiro é uma forma de quantificar a troca de propriedade de determinado produto, permitindo simultaneamente a comparação entre diversas trocas de produtos diferentes e o acesso a trocas entre agentes que não teriam interesse nos respectivos produtos.

Confuso? Deixo outra proposta de explicação:

No Comments Yet.

Leave a reply